Wednesday, March 14, 2007

Hoje celebra-se o dia da poesia,como tal aqui vai uma pequena homenagem a todos os meus amigos "POETAS"


Houve, certa vez, um jovem corajoso que acreditava firmemente que nascera para ser poeta. O problema era que de nada entendia: nem rima, nem verso, nem metáforas, nem métrica. Mas de tanto tentar, uma estrofe pequena brotou:



A poesia me chama ao amor:



Sempre me acorda com paixão;



E eu a beijo tal como a uma flor,



Que nasce pura em meu coração.



E levou seus versos à academia, à escola, às livrarias, acreditando que seu poema era bom. E ninguém lhe disse nada: apenas palavras vagas e sorrisos gentis o acompanharam até as portas que lhe ficaram bem fechadas. Aquilo não era poesia. Então, ele tentou melhorar a estrofe:


A poesia vive em mim como dor



Insiste e me acorda com paixão;



E se essa não é a chama do amor,



Por que vive este meu coração?


E levou seus versos aos bares, às praças, aos parques, aos mercados de rua, acreditando que seu poema era bom. E ninguém lhe fechou a cara, nem lhe negou um sorriso e abraços o receberam e outros poetas da vida o acompanharam até os corações de portas escancaradas, cheios da poesia das horas, dos versos rabiscados no guardanapo, escondidos nos cadernos.


Houve, certa vez, um jovem corajoso que acreditava firmemente que nascera para ser poeta. E poeta se tornou, mas sem academia, escola ou livrarias, apenas poeta de versos, de poesia pura como os dias que não se cansam de nascer brilhando.
--Autor desconhecido

8 comments:

krystyna said...

Hi Teresa!
I don't understand your language but I think that you love poems and beaty.
Peace and Happiness to you!

Miguel said...

A maioria dos poetas populares são assim ...!

"E poeta se tornou, mas sem academia, escola ou livrarias, apenas poeta de versos, de poesia pura como os dias que não se cansam de nascer brilhando ...!"

Bjks da M&M & cº!

Mário Margaride said...

Olá Teresa!
Neste dia da poesia. Te ofereço este poema:

"O POETA"

O Poeta sofre a dor
É sua voz, seu herói
Mas também seu mensageiro
Quando essa dor já não dói

O Poeta faz sonhar
O sonho e a fantasia
Pinta o Mundo com mil cores
Dá ilusão aos amores
Que esquecem as suas dores
Vivendo eterna utopia

O Poeta também ele
Tal como toda a gente
Até a si próprio se ilude
Para também...ficar contente.


Un grande beijinho

Mário

Jonice said...

Que gostosa de ler esta estória, Teresa!
Beijinhos :)

Fernando Martins said...

Já agora, como vai por aí a Primavera? Haverá sinais de que vem com boa saúde?
Nesta Gafanha, de ares únicos, há indícios de que a Primavera de 2007 será óptima, sobretudo para gente que cultiva a alegria!

Um abraço

Fernando Martins

Jonice said...

Você me deu uma ótima idéia, Teresa!

Anita said...

Olá linda. Que bonita homenagem aos poetas e à poesia.
Um maravilhoso fim de semana para ti.
Beijinhos suaves,
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

Naty said...

Olá passei li e gostei.parabens
bjsnaty